VEREDAS LITERÁRIAS: DESEJO

Por Rejane de Souza, para o Nísia Digital.

Às vezes, pressinto em sua voz
um cansaço, um desalento…
E nessa hora, desejaria ser
o vento, chegar perto de você
e aliviá-lo com o meu sentimento.

Às vezes, queria movimentar
a luz que irradia o universo
para pôr alegria e confiança no seu
pensamento disperso…

Em instantes, o meu desejo é ser pássaro
para voar livre pelo espaço, sem horário
ou limitação à deriva, somente, pela intuição
seguindo o roteiro do meu coração

Mas você sempre me desafia
me confunde de incertezas
E me deixa nessa trilha
de armadilhas e surpresas…

Amanhã quem sabe, não me transforme
num beija-flor, numa estrela-guia para
alimentar todos esses desejo e
poder encher seus dias de poesia!!!

Publicidade

O que tem a nos dizer?

...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *