O DIA DA MULHER, UM DIA DE NÍSIA

“Canta tua aldeia e cantarás o mundo”, poetizava o escritor russo Tostói. Uma expressão que traduz o desejo de se valorizar os potenciais locais. Conferir voz e visibilidade aos que produzem as diversas atividades artístico-culturais em suas aldeias, a fim de desconstruir a velha cultura de que só os que atuam em outras esferas geográficas têm reconhecimento e valor.  Isso para trazer ao contexto a escritora Nísia Floresta que, com toda sua genialidade, ficou na obscuridade, à margem, no próprio Estado e também na cidade onde nasceu.

Jpeg

Pintura da artista nisiaflorestense Samira Sallyane. (Foto: Agripino Junior)

Todavia, mediante um grupo de pessoas (pesquisadores, estudantes, coletivo culturais, colecionadores, escritores e tantos outros que se afinam com a sua obra e o papel marcante que ela desempenhou na sociedade no Século XIX), atuando em espaços diversos do RN e em outros estados, para que o seu currículo pessoal e obras sejam reconhecidos e valorizados, ano após ano, percebe-se que o fomento de ações, eventos e projetos envolvendo a trajetória da filha ilustre de Papary, Nísia Floresta Brasileira Augusta, vem apontando novo cenário.

A obra e vida da mulher de muitas faces tem sido representada pelas mais diversas linguagens – música – ballet – documentário – palestras – exposições – pesquisas acadêmicas em seu estado. E neste Dia 08 de Março em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, Nísia Floresta será tema em alguns eventos alusivos à data, entre eles, a programação que a Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres, através da titular Teresa Freire e equipe, organizou para comemorar o dia.

AotV2z2l_XHrl7xWZr1bskO10tgDCQszDRiEOTs4Aymy

Foto: Divulgação

Além da Secretaria da Assistência Social de Parnamirim, através da Secretária-adjunta, Josiane Tibúrcio, que fará uma exposição sobre Nísia Floresta na Fundação Parnamirim de Cultura. Para finalizar, o poeta lusitano, Fernando Pessoa,  filosofa: “Por isso, a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer /Porque eu sou do tamanho do que vejo/E não, do tamanho da minha altura…” . Nísia Floresta Brasileira Augusta é imensa, pois além de sua aldeia, atravessou continentes, mudou costumes, influenciou gerações e transformou radicalmente o papel da mulher na sociedade.

Por Rejane de Souza
 Para o Nísia Digital

O que tem a nos dizer?

...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *