COM MERCADORIA DESVIADA, 3 SÃO PRESOS EM SÃO JOSÉ DE MIPIBU

Uma ação realizada por policiais civis da Defesa da Propriedade de Veículos e Cargas (Deprov) prendeu, nesta sexta-feira (07), na cidade de São José de Mipibu, três homens que estavam utilizando um galpão para depositar e revender mercadorias adquiridas de forma fraudulenta. Os detidos foram identificados como Carlos Rafael Santos Gomes de Souza, de 27 anos; Igor de Morais Silva, 30 anos, e Walter Plácido Dantas, 28 anos.

Foto: Divulgação/Deprov

Através de denúncias acerca de movimentações suspeitas de cargas e descarregadas, realizadas por carretas e caminhões em um matagal no período noturno, os policiais realizaram diligências no local e prenderam o trio em um galpão que continha grande quantidade de cargas de arroz e de sandálias as quais foram obtidas por meio ilegal, tais como furtos, roubos e desvios.

Segundo investigações comandadas pelo delegado titular da Deprov, Licurgo Nunes, Walter comprava as mercadorias e as estocava no galpão. Por sua, vez, Igor adquiria a mercadoria e redistribuía em comércios da região. “Esses produtos provavelmente eram comprados por um valor abaixo do mercado, sendo guardados e estocados nesse galpão, onde também eram realizadas as distribuições”, detalha Nunes.

Foto: Divulgação/Deprov

No imóvel, que foi alugado exclusivamente para o fim ilícito, também havia potentes bloqueadores de sinal, utilizados para evitar rastreamento da carga por sinais eletrônicos.

De acordo com a Polícia Civil, Igor também revendia as mercadorias, sendo várias dessas encontradas em seu veículo, e que Carlos Rafael era contratado por Walter para realizar a carga e descarga do material no local. No momento da prisão, Walter e Igor ofereceram R$ 5.000,00 reais a cada um dos policiais para que não fossem presos, sendo autuados, por esse motivo, pelo crime de corrupção ativa. A dupla também foi autuada por receptação qualificada e associação criminosa, crime pelo qual também responderá Carlos Rafael.

Da Redação / Do Nísia Digital
 Com informações da Degepol

O que tem a nos dizer?

...