PEQUENOS NEGÓCIOS SÃO DECISIVOS PARA ECONOMIA POTIGUAR

Foto: Divulgação

O dia 5 de outubro é marcado pelas comemorações do Dia da Micro e Pequena Empresa, uma faixa empresarial que é determinante para o fortalecimento da economia do Rio Grande do Norte. Os pequenos negócios – aqueles cujo faturamento anual bruto não ultrapassa R$ 3,6 milhões – já somam mais de 156 mil empresas no estado. Juntas, essas organizações contribuíram, até julho, com R$ 113,8 milhões em impostos para os cofres públicos do estado e municípios potiguares.

Não apenas pela arrecadação direta de impostos, principalmente o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que vai para o tesouro estadual, e o Imposto Sobre Serviços (ISS), repassado aos confres dos municípios. Mas também pela capacidade de promover o desenvolvimento local sobretudo com a circulação de recursos localmente e pela geração de postos de trabalho.

De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempegados do Ministério do Trabalho e Emprego, as micro e pequenas empresas com até quatro funcionários foram responsáveis por um saldo de 7.493 postos de trabalho com carteira assinada no Rio Grande do Norte até agosto, como resultado de um número maior de contratações (24.253) frente as demissões (16.760).

Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das empresas desse segmento e fomentar o empreendedorismo com o intuito de fortalecer a economia local está dentro da missão do Sebrae no Rio Grande do Norte. Até agora, a instituição atendeu a quase 25 mil empresas, que representa 83% da meta prevista para todo o ano. Do total, a maioria atendida foi Microempreendedores Individuais (MEI), que são aqueles negócios enquadrados nesssa categoria jurídica com faturamento anual de até R$ 60 mil, tendo sido feitos mais de 17,1 mil atendimentos.

A instituição já realizou 60,4 mil orientações técnicas.A instituição já realizou 60,4 mil orientações técnicas.Até setembro, o Sebrae contemplou pouco mais de 3 mil pequenos negócios com soluções de inovação, que amplia a competitividade dessas empresas e aumenta as chances de permanência no mercado. As capacitações que têm sido a marca registrada da atuação do Sebrae também vem superando as expectativas e ajudando a empreendedores a estabelecer uma gestão profissional para os seus negócios. Foram 82.553 horas de consultorias e 60,4 mil orientações técnicas.

O Sebrae coloca à disposição dos empresários diversos programas e projetos setoriais que levam soluções de gestão, produto, processo e de mercado para pequenas empresas do setores da indústria, comércio, serviços e agronegócio. Durante todo o ano, também é oferecido uma extensa programação de cursos, palestras, oficinas, seminários e clínicas tecnológica, além das ações de acesso a mercados como rodadas de negócio e missões empresariais.

Até o mês passado, o Sebrae já promoveu 1.318 palestras, 844 cursos, 574 oficinas e 17 seminários. O auxílio para essas pequenas empresas diversificarem e encontrarem novos mercados consumidores esteve nas estratégias da instituição. Nos nove primeiros meses do ano, o Sebrae levou empreendedores a 54 missões técnicas e nove feiras, além de promover uma rodada de negócio, que facilita o pequeno empresário entrar em contato com executivos de grandes corporações e fechar negócios na hora.

Da Agência Sebrae
Espaço Vip Nísia Floresta

O que tem a nos dizer?

...