PROFESSORA REJANE FALA SOBRE NÍSIA FLORESTA NA JORNADA DO INSTITUTO BEM-TE-VI

Foto: Reprodução/Facebook

O Instituto Bem Te-Vi é uma instituição de cunho social que se destina a tratar e estudar os problemas próprio do ser humano, que venha dificultar o seu desenvolvimento e sua relação com o outro e está sob a coordenação geral da Doutora em Psicologia e Supervisora do CRI, Andréia Clara Galvão. A mesma há quatro anos realiza a Jornada do Instituto, que agrega as mais diversas temáticas ligadas à saúde, educação, cultura e inclusão.

Pela segunda vez consecutiva, a psicóloga Andréia convidou a professora Rejane Souza para participar do evento que, este ano, se realiza nos dias 10 1 1 de novembro no UNI-RN – Centro Universitário do Rio Grande do Norte.  A primeira foi em 2016, cujo tema foi “a literatura como instrumento de cidadania”.  E nessa Jornada, a professora discorreu sobre a nossa filha mais ilustre: “Nísia Floresta: uma mulher de muitas vozes”. Entre os palestrantes da mesa de diálogos, estava Reginaldo Freitas do Instituto de Neurociências Santos Dumont, que fez bela explanação sobre as diversas ações e de inclusão social que o Instituto realiza pautado no estudo da ciência como instrumento da realidade social mais inclusa justa e humana.

Na fala da professora Rejane Souza, ela destacou o pioneirismo da escritora Nísia Floresta, pontuando as várias vertentes que ela defendeu, tendo em vista incluir as classes e povos que viviam silenciados e poucos valorizados pela sociedade do Século XIX, como os índios e escravos, por exemplos.

Da Redação / Do Nísia Digital
Espaço Vip Nísia Floresta

O que tem a nos dizer?

...