RN TERMINA 2017 COM SALDO POSITIVO NO NÚMERO DE CARTEIRAS ASSINADAS

O Rio Grande do Norte fechou o ano de 2017 com uma baixa em pelo menos quatro setores da economia empregatícia, isto é, o número de demissões nessas esferas foi superior ao de contratações. Os ramos que apresentaram maiores quedas foram os setores da indústria, construção civil e extração mineral. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Mesmo com o déficit nessas quatro áreas, o estado potiguar foi na contramão nacional e apresentou uma variação empregatícia positiva de 0,20%, o que representa, em um quadro geral, que o número de assinatura de vínculos de trabalho foi superior às demissões. O saldo positivo foi de 848 carteiras assinadas no ano de 2017. No acumulado dos doze meses do ano, o RN admitiu 143.847 trabalhadores e trabalhadoras e demitiu 142.999 empregados.

O mês de dezembro, por exemplo, foi um dos mais desfavoráveis no ano de 2017 para o Rio Grande do Norte. O número de demissões no RN foi de 11.879, enquanto que o de contratações foi de 9.028, um saldo negativo de 2.851 trabalhadores potiguares com os seus vínculos empregatícios desligados.

Da Tribuna do Norte
na onda 18k

O que tem a nos dizer?

...

error: