ND ENTREVISTA A EQUIPE DO PROJETO AUDIOVISUAL: RESGATES DA MEMÓRIA

 

O primeiro vídeo já está chegando nas 2.500 visualizações nas primeiras 24h, e por isso é possível afirmar que o projeto audiovisual Resgates da Memória está sendo muito recebido pelos internautas. O material iniciado foi publicado na página do fotógrafo nisiaflorestense Newton Silva, que concedeu uma entrevista ao blog Nísia Digital sobre essa nova “sacada” cultura, artística e cultural.

Nísia DigitalComo surgiu a ideia de produzir a série Resgates da Memória?

Newton BrunoA ideia surgiu da necessidade em documenta as histórias tanto do município quanto de algumas figuras. A ideia é torna essas histórias conhecidas levando informações histórias para esses fatos.

– Porque escolher a comunidade do Cururu como tema para o vídeo de estreia?

Essa região de Campo de Santana e seu entorno tem grande importância histórica. Os caminho e veredas que ainda existe lá aparecem nos mapas holandeses do século XVII. Mascarenhas Homem cita presença de embarcações portuguesas próximas a nosso litoral e exploração do pau-brasil nessa região. Os responsáveis pelo massacre de Cunhaú e Uruaçu que também promoveram a morte de 17 famílias em Tabatinga se deslocaram por essa região.  Fora toda a história recente da formação da comunidade e as cheias fez com que o ponto de partida fosse Campo de Santana.

– Quem faz parte do projeto?

Atualmente nosso projeto tem como integrantes eu (Newton Silva), Samira Sallyane, Gilmar Cabral e Osana Rocha.

– Como os vídeos são produzidos?

 Como esse foi nosso primeiro vídeo nós temos que organizar nosso fluxo de criação.  Mas inicialmente escolhemos o tema, depois tentamos localizar pessoas que posam e queiram ser entrevistadas. Desse ponto em diante nós fazemos as imagens que vai compor o vídeo.

– Qual o objetivo dessas produções audiovisuais?

Inicialmente preservação ter o registro para que essas histórias não se percam. O segundo objetivo é fazer essas histórias conhecidas e esclarecer pontos históricos.

– Para qual público o material é feito?

Procuramos desenvolver para todos os perfis. Acreditamos que sabendo de nosso passado nós podemos definir melhor nosso futuro e a falta desse conhecimento pode nós levar a repetir erros passados ou não dá valor a nosso patrimônio tanto material quanto imaterial.

– Como tem sido a recepção do público?

Nesse primeiro vídeos foi muito bom. As pessoas tem comentado que ouviam essas histórias contadas por seus parentes, outras comentam que não conheciam à comunidade e que agora querem ir lá, alguns parabenizam pela iniciativa.  Ver esses comentários, fazer surgir esses interesses em conhecer mais nossa própria comunidade é mais do que imaginamos. Pedimos desculpa por algumas falhas técnicas que talvez possa ser notada, mas foi nossa primeira experiência. Os próximos vídeos esperamos melhorar a qualidade técnicas.

– Quais os próximos passos desse projeto audiovisual?

Continuar os registros, buscamos outras histórias e personagens.

– Contem para o ND, com exclusividade, qual será a próxima história a ser contado pelo Resgates da Memória.

Nossa próxima história vai ser sobre o município do Porto. Aproveitamos para pedir às pessoas que tiverem histórias para contar ou fotos antigas do município e quiserem dá sua contribuição para esse novo vídeo que procurem algum de nossos integrantes ou entre em contato no e-mail: ocoletivodasartes@gmail.com

Assista ao primeiro vídeo do projeto: Cururu:

 

Veja ainda fotos de bastidores das gravações:

Créditos: Newton Silva

Por Agripino Junior / Nísia Digital

O que tem a nos dizer?

...

(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});
error: