III ENCONTRO NACIONAL MULHERIO DAS LETRAS SERÁ NO RN

Imagem: Divulgação

O Movimento Mulherio das Letras é novo e foi oficialmente criado em 2017 em João Pessoa/ PB. A nascente ocorreu nos ambientes literários, como a Feira Literária de Paraty, edição de 2016, local em que foram plantadas as primeiras sementes do debate sobre a ausência de mulheres na programação de festivais literários e no mercado editorial e outros meios de comunicação cultural. No entanto, o formato foi provocado pela idealizadora do movimento, a escritora Maria Valéria Rezende, vencedora do Prêmio Jabuti, o mais recente com o livro “Quarenta Dias” (2015). O último romance “Outros Cantos” (Ed. Alfaguara, 2016) valeram-lhe o Prêmio Casa de las Américas (Cuba, 2017), o Prêmio São Paulo de Literatura e o terceiro lugar no Prêmio Jabuti 2017.

O Mulherio é um Coletivo Feminista Literário, formado por mulheres interessadas na expressão pela palavra escrita ou oral. Coletivo visa à participação ativa da mulher na literatura nacional, mas contempla as áreas socioculturais, artística, economia criativa e a inserção política na sociedade. Atua via partilha de experiências, de informações e discussões feitas de maneira saudável, no grupo nacional e, também, nos encontros presenciais em diversas cidades brasileiras e no Exterior. (Portugal, Paris, Itália e EUA).

MULHERIO DAS LETRAS DE NÍSIA FLORESTA/ RN – A disseminação, aqui, no RN, coube à poeta, ensaísta e produtora cultural, Rejane de Souza ser o canal de circulação do Mulherio. Ela recebeu informações sobre o evento através da amiga, produtora cultural da “Festa das Palavras”, escritora, psicanalítica, a pernambucana, Patrícia Vasconcellos. Em setembro de 2017, Rejane criou o Coletivo inaugurando, assim, o Mulherio das Letras Nísia Floresta/RN. Nessa trilha, há um grupo da literatura potiguar que participou, de forma ativa, das edições: Rejane de Souza, Gilvania Machado, Eliete Marry, Rizolete Fernandes, Jeanne Araújo e Claudete Roseno. No Mulherio das Letras do Guarujá, o RN foi escolhido para sediar o III Encontro, sob a coordenação de Rejane Souza junto à equipe de articulação local das escritoras e poetas potiguares Gilvânia Machado, Eliete Marry, Carla Alves, Neriane, Jucileide Santana, Ivanete, Ana Moura, Ana Eneida. Tal articulação conta, ainda, com a colaboração da equipe Mulherio Nacional de outros Estados.

Rejane Souza – desfrutando dias de Férias – foi em busca de apoios e parcerias para o Mulherio das Letras. E foi recebida pela Governadora Fátima Bezerra, em Audiência, que, além de apoiar o Encontro, recomendou a representantes da SEEC/RN –  da Fundação José Augusto/FJA – também presentes na reunião – oferecer os apoios básicos para garantir a realização do Mulherio.

O III Encontro Nacional ocorre nos dias 1, 2 e 3 de novembro de 2019, na Cidade da Criança, em parceria e apoio do Governo do Estado, na pessoa da própria Fátima Bezerra, através da Fundação José Augusto, Secretaria Estadual de Educação do RN, da Sectur, além do SEBRAE.

A professora Rejane em reunião com um cativo parceiro  Diretor Técnico do Sebrae, João Hélio Cavalcanti, e a Assessora Lorena.Apoio garantido ao  III Encontro Nacional do Mulherio das Letras no RN, que ocorre em novembro de 2019.

E o Movimento continua aberto a outras parcerias.

Na SEEC/RN – em reunião com a Secretária-Adjunta, Márcia Gurgel, e Assessora, Suely Andrade. Apoio garantido ao Encontro. 

O Encontro tem a expectativa de receber mais de 400 mulheres da área de literatura, jornalismo, cultura, economia criativa, artesanato e outros coletivos de todo Brasil e do Mundo.

Da Redação / Nísia Digital

O que tem a nos dizer?

...