A COPA DE 2014, O TURISMO E NÍSIA FLORESTA

Por Kleber Cavalcante, colunista do Nísia Digital.

A indústria do Turismo vem apresentando resultados positivos nos últimos anos e a atividade se consolida como um importante vetor de desenvolvimento da economia mundial e brasileira. Não obstante os impactos da crise financeira internacional, onde a EUROPA e os ESTADOS UNIDOS continuam a atravessar momentos de instabilidade econômica, há uma expectativa positiva em relação ao crescimento das atividades neste setor importante da economia mundial. Segundo dados da OMT – organização Mundial do Trabalho – o Turismo é responsável pela geração de 6% a 8% do total de empregos no mundo. Além disto, é uma das atividades econômicas que demanda o menor investimento para a geração de trabalho.

O Brasil vive um momento bastante favorável no cenário internacional, alcançado em razão de ações efetivas e contínuas dos últimos governos, em prol da melhoria das condições de vida da população brasileira, desde a estabilização da moeda, até a política de distribuição de renda e do aumento do poder de compra do salário mínimo. Uma eficiente política de articulação com outros países e ações de marketing constante, aliado aos interesses de grandes grupos econômicos internacionais favoreceram o Brasil a sediar importantes eventos esportivos globais. A COPA DO MUNDO DE FUTEBOL FIFA 2014 e OS JOGOS OLÍMPICOS DE 2016, este último sediado na cidade do Rio de janeiro.

A realização destes eventos no Brasil contribuirá para gerar um forte impacto na economia Nacional, não só pelo aumento do fluxo de turistas de todo o mundo, mas também pelos investimentos que serão realizados pela iniciativa pública e privada em nosso país, visando atender as necessidades deste grande número de consumidores que estarão presentes nas cidades sedes da copa do mundo em 2014, bem como no Rio de Janeiro em 2016. É importante ainda destacar que muitos destes turistas aproveitarão este momento para conhecer cidades e regiões de nosso país, mas para que isso venha acontecer, é preciso que aja um trabalho para estimular esta integração, bem como se ofereça condições de acessibilidade e mobilidade adequadas para isso. E isto ainda não temos. Diversos setores da economia Nacional poderão ser beneficiados com estes eventos, dentre eles podemos citar: Construção civil, Aviação, Combustíveis, Varejo e Atacado Alimentar, Bancos, Vestuário, Hotelaria, cafés, Bares e Restaurantes, Serviços de locação, Telefonia, artesanato, só para citar alguns. Vale a pena se questionar sobre como os setores estão se preparando para atender esta grande demanda que irá surgir, e que ações efetivas tem sido feitas neste sentido, visto que serão diversas culturas que aqui estarão consumindo e avaliando os nossos produtos e serviços. Que impressão estes turistas levarão de nosso país. É PRECISO INVESTIR, PARA NÃO SE PERDER

Uma questão interessante a se discutir é o impacto positivo nas cidades próximas das sedes da COPA 2014. Nísia Floresta é um bom exemplo, município vizinho a Natal, que tem história e culinária peculiar, além de um grande litoral, onde se encontra uma grande parte dos empreendimentos turísticos do litoral sul. O que Nísia Floresta pode ganhar com a copa de 2014? Este pode ser tema de um importante debate. Os turistas virão ver os jogos e circularam pelas praias e lagoas de Nísia Floresta. Será que a infra-estrutura que se dispõe hoje é adequada. Como estão as vias e acessos as praias, lagoas, engenhos, pontos históricos, estão sinalizados, Será que se há segurança para proteger estes turistas, e os estabelecimentos de alimentação tem a higiene adequada. São questões básicas que precisam ser debatidas e que os gestores precisam se preocupar. Atualmente observamos que os turistas estão cada vez mais críticos e avaliam todos os fatores. Não há espaço para amadorismo, e não podemos deixar passar esta grande oportunidade que um evento global, desta magnitude acontecer em nosso país, e os municípios próximos a Natal, não conseguirem gerar emprego e renda para as suas populações, e implantar transformações em suas cidades e pontos turísticos que fiquem de legado.

É preciso preparar a nossa população para este grande intercâmbio cultural que ocorrerá em nossa região, que receberá cidadãos de diversos países, em busca de lazer e conhecimento. Acredito que além de oferecer cursos básicos, idiomas, boas maneiras, história e cultura regional, é preciso educar. O impacto destes eventos em nossa cidade e região, e a importância do Turismo como gerador de riqueza e de intercâmbio cultural entre os povos precisa ser debatido. Acredito ainda, que e preciso estimular as pessoas para serem empreendedores tornando-as capazes de transformar ideias em negócios rentáveis, e que contribuam para a melhoria da cidade, e da região e das suas vidas, não sendo meros espectadores deste momento importante que nosso país vive e viverá até 2016. Neste sentido destaco o papel importante do SENAC e do SEBRAE que podem contribuir bastante para aqueles que desejem empreender e investir, mesmo que em pequenos negócios. Negócios estes que são fundamentais para gerar emprego e renda para as pessoas.

Neste sentido, quero acreditar que nossos gestores serão capazes implementar as estratégias necessárias para desenvolver cada vez mais o Turismo, através dos investimentos públicos, parcerias com a iniciativa privada, bem como o estímulo ao surgimento de novos empreendedores na indústria do Turismo.

Publicidade

O que tem a nos dizer?

...

2 comentários sobre “A COPA DE 2014, O TURISMO E NÍSIA FLORESTA

  1. Seminarista João Batista

    Que belo artigo! Os gestores municipais deveriam receber uma cópia! E mais do que apenas ler, colocar em prática aquilo que tão bem o autor frisou: investir para não se perder!

  2. marcelo lima

    ótimo texto !!!! parabéns . se os politicos pararem de fazer jogo politico e discutissem mais sobre politicas publicas teríamos um municipio de fazer inveja a muito outros !!!! veja a diferença daqui pra martins . o que falta é interesse de fazer algo pra população em geral , aliás só o que interessa é o quanto cada um vai ganhar nestes condominios que invadem as praias do nosso municipio !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *