INFORME DA CÂMARA DE NÍSIA FLORESTA (26 DE AGOSTO DE 2015)

Da CoordCom – CMNF

O presidente da Câmara Municipal de Nísia Floresta, Marcelo Mesquita, junto aos vereadores Daniel Marinho, Edvan de Pontes (Caristia), Jorge Januário, Alexsandro Santana (Nego da Batista), Polyana Dias, José Nilton, Leila Emiliano, Eugênio Gondim e Rogério Trindade, estiveram reunião para a realização de mais uma sessão ordinária.

IMG_2117

Foto: Agripino Junior

Na noite desta quarta-feira (26), o vereador Jorge Januário voltou a requerer, bem como em 2014, a construção de uma ciclovia no trecho da RN-063 que interliga os municípios de Nísia Floresta e São José de Mipibu; a revitalização da praça Cel. José de Araújo, no Centro, e a finalização da obra, com o objetivo da abertura do novo estádio municipal.

Na oportunidade também foi apresentado o gráfico onde consta o montante de requerimentos por localidade, excluindo aqueles que solicitam a mesma coisa para comunidades distintas, ou seja, não retrata exatamente o número total de proposições. Veja a seguir:

2015-08-26_210547

RETIFICANDO

O requerimento – presente na edição passada do informe – que solicitava ao Coronel Ulisses Nascimento o cumprimento do Artigo 270 do Código de Nacional de Trânsito durante as blitz realizadas em Nísia Floresta, é de autoria do vereador Eugênio Gondim, e não do presidente Marcelo Mesquita, como constava no texto da postagem anterior.

Publicidade

 photo BannerdaCamara500x100_zpsmxwf9ava.gif

O que tem a nos dizer?

...

Um comentário sobre “INFORME DA CÂMARA DE NÍSIA FLORESTA (26 DE AGOSTO DE 2015)

  1. jonas

    Peço que me desculpe o não entendimento do parágrafo a baixo da foto apresentada na ocasião da reportagem do informe da câmara municipal do dia 26/08/15, que trata da apresentação do gráfico de requerimentos por comunidades, pôs não identifica os proclames apresentados pelas quais, tipos: estradas, saúde,etc.
    EX: a ciclovia que ligaria Nisia a São José seria muito mais benéfica se construída entre Nisia e a comunidade do Porto, estendendo-se a Tororomba, pôs o transito de pedestres e bicicletas é muito maior entre estes, do que entre as cidades citadas no testo. Sem falar que diminuiria muito o risco dos que trfegam entre as que relatei.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *