América surpreende, bate Figueirense e quebra jejum na Série B

Por Redação
Diário de Natal

Num jogo em que não foi bem tecnicamente, mas fez uma boa partida tática, o América surpreendeu o Figueirense e bateu o time catarinense pelo placar de 1 a 0, na tarde deste sábado, no estádio Orlando Scaperlli, em Florianópolis. O resultado, que quebrou uma sequencia de cinco jogos sem vencer do América na competição, serviu não só para melhorar o astral do time, mas como também para se afastar mais da zona da degola. Agora, os rubros, que iniciaram a rodada na 15ª posição, ocupam o 11º lugar, com 21 pontos. O gol da vitória foi de Fábio Neves. Na próxima rodada, o adversário será o vicve-líder Vasco, terça-feira, no Machadão.

Ficha Técnica

Figueirense: Wilson; Lucas, Toninho, Régis e Egídio (Douglas); Alê, Carlinhos, Jairo (João Felipe) e Fernandes; Marcelo (Paulo Sergio) e Rafael Coelho. Técnico: Roberto Fernandes.

América: Weverton; Leandro, Adalberto e Edson Rocha; Somália, Jackson, Ricardo Oliveira, Fábio Neves (Ramirez) e Tita; Tiago Silvy (Rafael) e Lúcio (Max). Técnico: Roberto Fonseca

Árbitro: Fabrício Neves Correa – RS

Cartões Amarelos: Lucas (Figueirense); Tita, Thiago Silvy, Jackson e Leandro (América)

Local: Estádio Orlando Scarpelli, às 16h10

ABC perde e se complica na tabela

Por Marcius Valerius
Tribuna do Norte

Mesmo jogando melhor o primeiro tempo, o Alvinegro errou muitos passes e finalizações

De um lado o ABC vindo de duas vitórias consecutivas e embalado por mais de 11 mil torcedores. Do outro, o Duque de Caxias que arrancou uma vitória contra o Paraná em casa. Dois times com um único objetivo: vencer para escapar da zona do rebaixamento. Um jogo muito disputado, que terminou decepcionando a torcida presente no Estádio Frasqueirão. O Alvinegro terminou derrotado pelo placar de 2 a 1 na noite de hoje (8), na partida válida pela 16ª rodada da Série B.

Paulo Rodrigues e Edvaldo marcaram para o Duque e Gaúcho descontou para o time da casa. Com o resultado negativo, o Mais Querido termina a rodada em penúltimo colocado com apenas 14 pontos. Cinco atrás do Juventude, o primeiro da zona de rebaixamento. Já o Duque respira na 16ª colocação com 20 pontos.

O próximo compromisso do ABC é fora de casa contra o Brasiliense na próxima terça (11) e a vitória é fundamental para que o time não se distancie dos demais adversários que lutam para escapar do rebaixamento.

Onze praias continuam impróprias para banho na Grande Natal

Redação
Diário de Natal


Persiste o banho inapropriado em onze praias na região metropolitana de Natal. O resultado do novo boletim sobre a balneabilidade no Rio Grande do Norte, divulgado hoje (7) pelo Instituto Federal do Rio Grande do Norte, permanece o mesmo da semana passada.

Na capital são cinco praias com alto índice de coliformes fecais. O estudo da balneabilidade, segundo o IFRN, compreende a medida das condições sanitárias objetivando a classificação em “própria” ou “imprópria” para banho, em conformidade com as especificações da resolução Conama nº 274/2000.

Semanalmente, o IFRN, numa parceria com o Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (Idema), analisa as condições de balneabilidade. “O relatório de hoje repete a mesma classificação encontrada na semana anterior. Esta classificação das praias, cuja coleta foi realizada ontem (6), pode ser considerada válida até a emissão do próximo boletim, prevista para a próxima sexta-feira, dia 14”, disse o professor e geólogo Ronaldo Fernandes Diniz.

Ao todo, são monitoradas 30 praias entre Extremoz e Nísia Floresta, a norte e sul de Natal, respectivamente. Atualmente as praias impróprias para banho são: Pirangi do Sul, em Nísia Floresta; Rio Pium, Pirangi do Norte e Balneário Pium, em Parnamirim; Mãe Luíza, Praia do Forte, Redinha (foz do Rio Potengi, barracas e Igreja), na capital e Redinha Nova (espigão), Barra do Rio e Graçandu, em Extremoz.

Rocam prende perigoso foragido de Alcaçuz com armas no Planalto

Redação
Diário de Natal

A equipe da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam) da Polícia Militar recapturou nesta quarta-feira (5), por volta das 9h40, um bandido conhecido por Marcel Henrique da Silva Oliveira, vulgo Coloral, que fugiu de Alcaçuz no último dia 25 de junho.

A polícia recapturou o fugitivo na casa do bandido na rua Jardim do Éden, Planalto, zona oeste de Natal. Segundo o capitão da Rocam Marlon com ele foi apreendido uma pistola 765 e um revóver calibre 32. Os policiais da Rocam fizeram um cerco na casa dele.

Marlon afirmou ainda que a polícia chegou até o bandido depois de saber que ele estava atuando na região e de conseguir informações de onde ele estava. Coloral não reagiu a prisão.

No momento ele está sendo encaminhado para a 11ª D.P em Cidade Satélite onde será autuado e voltará para Alcaçuz.

Fuga

Quatro presos fugiram na madrugada da quinta-feira 25 de junho do presídio de Alcaçuz em Nísia Floresta. Os fugitivos são Gil Glay Assis de Lima, vulgo esquisito, Marcel Henrique da Silva Oliveira, vulgo Coloral, Jorgelino Viana, vulgo Pial e Jackson Jussier Rocha Rodrigues.

Gil Glay Assis de Lima foi morto em 12 de julho no bairro do Planalto, depois de passar por uma barreira policial e trocar tiros com a polícia.

Algumas praias de Natal continuam impróprias para o banho

Por Redação
Diário de Natal

Treze pontos estão temporariamente impróprios para banho na Região Metropolitana, sendo seis praias urbanas da capital. Este foi o resultado negativo sobre a balneabilidade das águas de praia no litoral leste monitorados semanalmente pelo Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN) e divulgado nesta sexta, numa parceria com o Idema e o Governo do Estado, dentro do programa Água Azul.

Dentro da capital, da semana passada para cá, somente a Praia do Meio foi retirada da lista. Os pontos mais críticos em que está comprometida para banho a qualidade da água nas praias são: Mãe Luiza, na altura da estátua de Iemanjá, Praia do Forte, Redinha (foz do Rio Potengi), Redinha (perto da Igreja), e Redinha (barracas).

Na Grande Natal, os pontos considerados impróprios são Nísia Floresta/Tabatinga, Nísia Floresta/Pirangi do Sul (Igreja), Parnamirim/Pirangi do Norte (Apurn), Parnamirim/Rio Pium (Balneário Pium), Extremoz/Redinha Nova (Espigão), Extremoz/Barra do Rio (Cata-vento) e Extremoz/Graçandu (Barracas).

De acordo com o professor Ronaldo Fernandes Diniz, coordenador do projeto no IFRN, este é o pior resultado desde a implantação do Água Azul, em 2001. Semanalmente, os técnicos colhem amostras de água em diversos pontos do litoral potiguar e submetem a análise.

“Falta de saneamento e a chuva são fatores determinantes para o resultado negativo apresentado neste último boletim”, afirmou o professor. “Mas acreditamos que com as obras de ampliação de saneamento que estão acontecendo na região, no próximo inverno possamos apresentar resultados diferentes”, torce.

O alerta é para que, mesmo sendo a classificação temporária –já que os boletins são semanais–, os banhistas evitem as áreas consideradas impróprias e, assim, contrair doenças sérias. Na segunda-feira (27), o Idema deve marcar uma reunião com prefeituras cujas praias tenham apresentado resultado negativo.

Saúde mental no RN vive situação de caos

Por Valdir Julião
Tribuna do Norte

Ações judiciais e a interdição de um hospital abriram, no decorrer deste mês, feridas já existentes na prestação dos serviços de saúde a pacientes com transtornos mentais, que chegam a 26 mil doentes no Rio Grande do Norte, segundo estimativa da Associação das Famílias de Doentes Mentais. “È o número que temos cadastrados”, diz o seu presidente, Ailton Torres, que tem um parente nessas condições.

A despeito da interdição ocorrida no Hospital João Machado, a finalidade de recuperar a sua infra-estrutura e melhorar o atendimento aos pacientes, Ailton Torres que antes mesmo disso, muitas famílias tinham de esperar por uma vaga de leito hospitalar. Quando os pacientes lá chegam, diz ele, “ficam aguardando até dez dias” para serem internados.

Torres explica que os pacientes e parentes ficam no hospital, sem poderem voltar às suas casas, o que passou a ocorrer depois da tragédia envolvendo o pedreiro Evânio Fernandes da Silva, que há um ano e sete meses, depois de acometido de um surto de transtorno mental, acabou incendiando sua casa e matando dois filhos no Planalto, na Zona Sul de Natal. “Os pacientes graves que recebem o primeiro atendimento, ficam lá esperando por um leito”, continuou ele.

Segundo Torres, atualmente a AFDM conta com 30 famílias associadas e vem realizando um trabalho de conscientização e orientação a famílias que têm pacientes com transtornos mentais. Ele critica, por exemplo, a política de implantação dos Centros de Atenção Psicossocial do governo estadual, porque no caso do CAPS III, destinado ao atendimento 24 horas, a previsão é de ter apenas oito vagas. “Vai ser uma porta de saída para os doentes mentais”, questionou ele.

Leia mais aqui.

Algumas praias de Natal e da Grande Natal estão impróprias para banho

Por Grabriela Olivar
Diário de Natal

Treze pontos estão temporariamente impróprios para banho na Região Metropolitana, sendo seis praias urbanas da capital. Este foi o resultado negativo sobre a balneabilidade das águas de praia no litoral leste monitorados semanalmente pelo Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), numa parceria com o Idema e o Governo do Estado, dentro do programa Água Azul.

Dentro da capital, os pontos mais críticos em que está comprometida para banho a qualidade da água nas praias são: Mãe Luiza, Praia do Meio, na altura da estátua de Iemanjá, Praia do Forte, Redinha (foz do Rio Potengi), Redinha (perto da Igreja), e Redinha (barracas).

Na Grande Natal, os pontos considerados impróprios são Nísia Floresta/Tabatinga, Nísia Floresta/Pirangi do Sul (Igreja), Parnamirim/Pirangi do Norte (Apurn), Parnamirim/Rio Pium (Balneário Pium), Extremoz/Redinha Nova (Espigão), Extremoz/Barra do Rio (Cata-vento) e Extremoz/Graçandu (Barracas).

De acordo com o professor Ronaldo Fernandes Diniz, coordenador do projeto no IFRN, este é o pior resultado desde a implantação do Água Azul, em 2001. Semanalmente, os técnicos colhem amostras de água em diversos pontos do litoral potiguar e submetem a análise.

“Falta de saneamento e a chuva são fatores determinantes para o resultado negativo apresentado neste último boletim”, afirmou o professor. “Mas acreditamos que com as obras de ampliação de saneamento que estão acontecendo na região, no próximo inverno possamos apresentar resultados diferentes”, torce.

O alerta é para que, mesmo sendo a classificação temporária –já que os boletins são semanais–, os banhistas evitem as áreas consideradas impróprias e, assim, contrair doenças sérias. Na segunda-feira (27), o Idema deve marcar uma reunião com prefeituras cujas praias tenham apresentado resultado negativo.

Mulher é presa tentando entrar com crack dentro da vagina em Alcaçuz

Por Redação

Diário de Natal

Uma mulher identificada até o momento apenas como Sefora foi presa na manhã desta quarta, por volta das 10h30, tentando entrar com drogas na vagina, na penitenciária de Alcaçuz, em Nísia Floresta. Depois de detida, ela foi conduzida para a 2ª Delegacia de Polícia em Parnamirim, onde ficará à disposição da Polícia.

De acordo com o diretor da Penitenciária, Aílson Dantas, Sefora estava levando 50 pedras de crack para o marido, o detento Alexandre Ricardo de Oliveira, conhecido como Cabeleira.

“Ela estava com o crack acondicionado em um preservativo dentro da vagina. No momento da revista, antes de entrar na penitenciária, ela foi flagrada pelas agentes penitenciárias e autuada”, disse o diretor, salientando que a mulher já havia sido presa por tráfico.

Prefeito de Nísia Floresta é absolvido da acusação do MP

Por Redação
Diário de Natal

Os desembargadores que integram o Pleno do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte absolveram o prefeito de Nísia Floresta, George Ney Ferreira, da denúncia do Ministério Público.

O órgão ministerial acusava George Ney da prática de crimes relacionados à Lei 8.666/93 (Licitações), nos termos do artigo 71 do Código Penal. De acordo com a denúncia, o ex-prefeito, durante a gestão no ano de 1995, teria celebrado contratos de aquisição de produtos alimentícios e medicamentos, bem como de prestação de serviços de assessoria técnica e assistência médica, sem a realização dos necessários procedimentos licitatórios, de dispensa ou de inexigibilidade de licitação.

Entretanto, após toda a instrução processual, ficou comprovado que o ex-prefeito não poderia ser condenado de acordo com os crimes denunciados pelo órgão ministerial e, à unanimidade, George Ney Ferreira foi absolvido.

Espaço do Povo – O descaso com Loteamento Cidade Alta

Por Souza Jr.
Equipe ND

Hoje o espaço do povo traz reclamações da população que vive no loteamento Cidade Alta que localiza-se no Alto Monte Hermínio.

Em pleno século 21 ainda existem localidades no município de Nísia Floresta que sofrem com a falta de energia elétrica, um grande exemplo é o loteamento Cidade Alta onde as pessoas sofrem com o descaso por parte dos responsáveis dificultando cade vez mais as vidas dos moradores daquela região. Para se ter uma ideia da dimensão do descaso, a comunidade não tenha nenhum simples orelhão para as pessoas que não tem condições de ter telefone fixo fazerem suas ligações, o mais próximo fica localizado a pelo menos 800 metros da comunidade.

Fica o registro e o apelo de todos que vivem na região por uma maior atenção dos órgãos públicos. A população pede que todos olhem com mais carinho para a sua comunidade.

Moradores da Grande Natal reclamam da insegurança

Por Rafael Duarte
Diário de Natal

O universitário Francicláudio Oliveira, 23 anos, percorre os 39km que separam Natal de São José de Mipibu preocupado. Somente na semana passada, foi vítima de dois assaltos ao ônibus que o levou do centro de São José ao bairro de Petrópolis, em Natal, onde trabalha como estagiário. Os dois assaltos ocorreram na região próxima ao Parque Aristófanes Fernandes, em Parnamirim. A falta de segurança é um dos pontos levantados pelo jovem estudante que comprova que a Região Metropolitana de Natal ainda é um sonho.

Formada por nove municípios, a Grande Natal tem falhas. A área de transporte público é uma das mais complicadas. Além de poucas linhas intermunicipais disponíveis para os usuários – em São José do Mipibu existem apenas duas -, falta fiscalização e o mínimo de conforto. “A empresa até retirou os bagageiros e as cadeiras agora estão sem o braço. Os ônibus também não passam no horário certo. Acho que precisaria de mais linhas de ônibus e fiscalização. Não existe essa integração entre os municípios”.

Francicláudio mora no bairro Pau Brasil, região afastada da área urbana de São José de Mipibu. Até o centro, distante 4km da casa dele, o estudante pega o ônibus disponibilizado pela prefeitura. Para o trabalho, paga R$ 2,25 pela passagem. “Gasto R$ 120 por mês só com as passagens. Acordo 5h30 da manhã e volto para casa às 23h, quando termina a aula. O problema é que quando o ônibus atrasa na volta, perco o da prefeitura que me leva do centro de São José para casa. Se não tiver mototaxi, que cobra R$ 2 pela viagem, tenho que ir a pé. Teve dias em que cheguei depois da meia-noite em casa”.

Preconceito

Durante seis anos, a auxiliar de serviços gerais do INSS Maria Lúcia Monteiro, 31, procurou trabalho na área de telemarketing. Fez cursos, se especializou, mas não conseguiu o emprego. O problema, descobriu com o tempo, não era a capacitação para o serviço. Maria Lúcia perdia as vagas quando dizia onde morava. “Toda vez que dizia que era de São Gonçalo do Amarante,a pessoa falava que não dava, era muito longe e ia ficar caro para a empresa. Fiquei seis anos tentando telemarketing porque me preparei, fiz curso. Aí apareceu esse trabalho no INSS e desisti”.

A viagem de São Gonçalo para Natal é feita em pouco mais de uma hora através da única linha de ônibus que liga as duas cidades. Lúcia pega a primeira condução às 5h45 para chegar às 7h no trabalho. O expediente termina às 16h, momento em que aguarda o ônibus de volta para casa. No entanto, ao invés de descansar e tomar conta do filho pequeno, prepara o jantar e corre para seguir, de novo, rumo a Natal. “Estou fazendo a capacitação em técnica de radiologia. Também tem na Zona Norte, mas aí teria que pegar dois ônibus. São Gonçalo deveria dar oportunidade de emprego para que os moradores não precisassem trabalhar em Natal”.

Planejamento

Presidente do Parlamento Comum da Região Metropolitana de Natal, o verador George Câmara (PC do B) afirmou que a Grande Natal é um produto da falta de planejamento. Ele admitiu falhas no projeto da Região e acredita que o Parlamento – fórum de vereadores criado para debater os problemas da integração entre as cidades – pode amenizar os problemas.

George também criticou o “desmonte” das cidades provocado pelas políticas de privatização implementadas pelos governos. “Nós expulsamos a população rural para as cidades no momento em que desmontamos a estrutura dessas cidades através das privatizações. O que falta é planejamento. A Copa do Mundo é um exemplo disso”.

Segundo o vereador, a Copa do Mundo de 2014 não atende às necessidades dos municípios que integram a Grande Natal. “Ninguém viu esse projeto direito. Foi tudo feito às pressas. Se você pegar o Plano Diretor e o Plano de Desenvolvimento Econômico de Natal, que são os estudos mais recentes vai ver que não há nada pensado sobre essa Copa. Natal é a segunda menor capital do país e, por isso, o projeto deveria ter englobado a região metropolitana”.

Dados da RMN

Municípios

Natal
Extremoz
Ceará Mirim
Macaíba
Monte Alegre
Nísia Floresta
Parnamirim
São Gonçalo do Amarante
São José de Mipibu

Importância

– 5,1% da área do RN é ocupada pela Grande Natal
– 42% da população do RN vive na região metropolitana
– 37% dos eleitores do RN vive na RMN
– 48% do Produto Interno Bruto do RN vem do centro urbano